domingo, 21 de agosto de 2016

Lição 09 - Jesus Ministrava às Necessidades das Pessoas

(Marcos 5 e 10, João 5, Atos 9) 
Introdução: No estudo da semana passada, tocamos na questão sobre o tempo de Deus, quando passamos por algum sofrimento. Quando a vida não vai bem, e precisamos da ajuda de Jesus, às vezes, parece que Ele não ajuda. Assim como aconteceu na história da ressurreição de Lázaro, pode ser que Deus tenha algo muito maior em mente. Nesta semana, veremos algumas histórias sobre o modo como Deus ajuda nos momentos de dificuldade. Por que Deus age de um modo que nem sempre é claro para nós? Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e ver se podemos obter pelo menos alguma clareza! 

I. Jairo

A. Leia Marcos 5:21-23. Imagine que você fosse Jairo. Qual seria a importância da chegada de Jesus em sua cidade?

1. Jairo era servo de Deus? (Sim, ele era um dos “líderes” da sinagoga. Ele tinha cuidado com seu relacionamento com Deus.)

2. Alguns dos líderes judeus tinham problemas com Jesus. Qual era a situação de Jairo? (Ele ficou de joelhos e mostrou que tinha fé em Jesus.)

3. Especificamente, o que Jairo pediu a Jesus? (“Vem ... para que minha filha seja curada e viva”. Ele queria curar e evitar a morte.)

B. Leia Marcos 5:24. Jesus concordou em ajudar a filha de Jairo?  

1. Qual era o problema real? (A grande multidão. Provavelmente, isso criou um problema quando Jairo foi até Jesus para pedir-lhe que fosse com ele.)

C. Leia Marcos 5:25-29. Suponha que você fosse aquela mulher. Que tipo de atitude você teria tomado? (Sem dúvida, ela se sentia desesperada. Ela gastara todo seu dinheiro com médicos e eles não foram capazes de ajudá-la. Ela estava num estado de “impureza” constante (Levítico 15:19) e, para chegar a tocar Jesus, quer dizer que ela estava disposta a deixá-lo impuro também.)

D. Leia Marcos 5:30-31. O que os discípulos acharam da pergunta de Jesus? (Eles acharam que era uma pergunta boba, pois o povo aglomerado, tocava e pressionava o tempo todo.)

E. Leia Marcos 5:32-34. Por que a mulher teve medo? (Presumivelmente, ela sabia que ao tocar num líder religioso, o deixaria impuro.)

1. Como ela se sentiu, depois que Jesus lhe falou? (Fabulosa. Seu medo foi embora.)

F. Coloque-se no lugar de Jairo, novamente. Ele estava feliz por causa daquela mulher?

1. Os discípulos de Jesus achavam que ele havia feito uma pergunta boba, ao ser tocado. O que você acha que Jairo estava pensando, enquanto a vida de sua filha estava na balança?

G. Vamos considerar essa situação com seriedade. Aquela mulher tinha um problema de hemorragia há doze anos. Faria alguma diferença se Jesus  tivesse atrasado um dia ou algumas horas para ajudá-la? 

1. Jesus mostrou falta de sensibilidade, de bom senso ou de urgência ao não atender, primeiro, os casos mais urgentes? 

2. Você sentiria vontade de gritar, se fosse Jairo?

3. Todas as circunstâncias normais foram ignoradas - o fato de que Jairo tinha um caso urgente, que ele era amigo de Deus e que tinha uma posição religiosa importante? 

H. Leia Marcos 5:35-36. Acabou, o pior aconteceu! O que Jesus quis dizer com “não tenha medo; tão somente creia”? Ter medo do que? Acreditar no quê? A filha de Jairo estava morta! Seu pedido para a cura foi, efetivamente, negado. O tempo para sentir medo ou ter fé passaram! Ou não? 

1. Note que a mulher sentiu medo (Marcos 5:33) e Jesus sugeriu que Jairo sentisse medo. Quantos dos seus problemas envolvem medo? 

2. O medo é uma das ferramentas de satanás? 

I. Leia Marcos 5:37-42. O atraso ultrajante de Jesus com a mulher impura, naquele momento, não fazia mais diferença para Jairo e sua esposa? 

1. Qual o benefício que você pode ver na demora de Jesus? (Se Jesus apenas tivesse curado a menina, algumas pessoas poderiam dizer que ela melhorou sozinha. Naturalmente, ninguém melhora depois que morre. A história salienta que ela, realmente, estava morta, ao dizer-nos que as testemunhas riram quando Jesus falou que ela apenas dormia.)

J. Considere essa história no contexto de todas as vezes em que você achou que Jesus o abandonou, no momento em que você ou alguém que você ama precisou de cura ou de ajuda. Será que sua história não terminou do mesmo jeito - o atraso não teve nada a ver? (Quando estivermos no céu, estaremos num lugar onde o atraso não irá importar! Glória a Deus! Ele fará o que é certo.)

II. Bartimeu

A. Leia Marcos 10:46-48. Podemos entender porque aquele cego chamou Jesus. Por que as pessoas “o repreendiam para que ficasse quieto”?

1. Aquelas pessoas que repreenderam Bartomeu o respeitavam? Será que elas se preocupavam com ele?

2. Será que aquelas pessoas achavam que ele era digno de um tempo com Jesus?

B. Leia Marcos 10:49. Jesus mudou a atitude da multidão? Você tem esta mesma capacidade? 

C. Leia Marcos 10:50-52. Observe a diferença entre a forma como a multidão tratou Bartomeu (“fique quieto”) e a forma como Jesus o tratou ( quero ouvir você). O que Jesus estava fazendo por Bartomeu, além de curar sua visão? 

1. Se você fosse cego e recém tivesse sido curado, você seguiria Jesus, no meio daquela grande multidão, ou iria encontrar seus amigos e familiares para ver-lhes a aparência? 

a. O que isso revelou sobre Bartimeu?

III. Betesda

A. Leia João 5:1-3 e João 5:7. O que o texto sugere sobre a razão pela qual todas as pessoas  inválidas se colocavam dentro da piscina? (“O primeiro que entrasse no tanque, depois de agitada as águas, era curado de qualquer doença que tivesse.”)

1. Você acha que as pessoas eram curadas de verdade? (Eu acho que sim - caso contrário não faria sentido ficar à volta. (O versículo quatro é controverso. Ele diz, especificamente, que as pessoas eram curadas. O contexto, por si só, indica que isso foi verdade.)

2. Se as pessoas eram curadas quando a água se agitava, por que Deus curaria daquela forma? 

B. Leia João 5:5-7. O que estava errado com a resposta daquele homem? (Ele estava concentrado no problema e, não, na pergunta de   Jesus acerca de sua esperança.)

C. Leia João 5:8-9. Por que Jesus curou apenas um sujeito, quando lemos (João 5:3) que um “grande número de pessoas doentes e inválidas” estavam presentes?

1. Será que o “vencedor da competição chega primeiro” ou Jesus escolheu aquele sujeito na multidão e o curou, para lembrar a você que ele deixou Lázaro morrer? Parece um tanto arbitrário? 

D. Leia João 5:13-15. O que este episódio sugere sobre a razão pela qual Jesus curou apenas uma pessoa? 

1. Discutimos, em lições anteriores, como coisas ruins podem, algumas vezes, nos fazer voltar para Deus. O que deve ter feito aquele sujeito “parar de pecar”? (Um milagre. Uma tremenda benção em sua vida.  Isto mostra que uma benção pode ser o método que Deus usa, para corrigir o pecado em sua vida.)

IV. Dorcas

A. Leia Atos 9:36-37. Se Deus toma a decisão executiva na morte da cada um de nós, por que Ele deixaria Dorcas morrer? (Do mesmo jeito que ocorreu na situação com Lázaro, antes de Jesus chegar, parece impossível explicar.)

1. Qual é o significado do corpo de Dorcas ter sido lavado? (Ela estava, realmente, morta.) 

B. Leia Atos 9:38-40. Todas as histórias dessa lição envolveram milagres realizados por Jesus. O que isso nos ensina? (Que você não tem que ser Deus para ser um agente de milagres.)

C. Leia Atos 9:41-42. O que esse acontecimento sugere sobre a razão pela qual Dorcas morreu?  (“Muitos creram no Senhor.” Temos uma compreensão limitada dos caminhos de Deus mas, mesmo com nossas limitações, podemos perceber as razões para as decisões de Deus.)

D. Amigo, não acho que devemos tentar explicar o pensamento específico de Deus, para pessoas que estejam sofrendo por causa de perdas trágicas, uma vez que nossa compreensão é imperfeita. Mas, essas histórias mostram que devemos confiar no Deus que morreu por nós, porque nos ama demais. Você vai se decidir a confiar em Deus, por mais que coisas ruins aconteçam?

V. Na próxima semana: “Jesus Conquistava a Confiança das Pessoas”

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Se você costuma receber esses comentários por e-mail mas, em alguma semana, houve  falha ou extravio do recebimento, você poderá encontrá-los clicando neste link: 

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html


**********************************

sábado, 13 de agosto de 2016

Lição 08 - Jesus Manifestava Compaixão Pelas Pessoas

(Mateus 9, Lucas 7, João 11, 1 João 3) 

Introdução: Minha esposa acha que preciso melhorar, quando se trata de compaixão. Sempre que alguém fica doente em casa, ela sabe que a primeira coisa que penso é: “Espero não passar por isto!” Quando vejo alguma tragédia na vida de outra pessoa, meu pensamento gira em torno do que a pessoa fez ou deixou de fazer, para evitar a tragédia. Por que? Isso me permite acreditar que a tragédia não vai acontecer comigo. Assim o problema fica só na memória. Se um membro de minha igreja contar-me sobre a doença ou morte de um parente, provavelmente, na próxima semana eu terei esquecido, se não tiver conhecido, pessoalmente, o referido parente. Há alguns anos, trabalhei com um homem notável, exemplo perfeito de compaixão e solidariedade. Aprendi muito com ele e hoje sou muito melhor do que eu era. Hoje, nossa lição trata do maior modelo de compaixão e solidariedade - nosso Senhor. Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e aprender mais! 

I. Jesus e a Cura

A. Leia Mateus 9:35-36. Temos, também, uma referência adicional, sobre a pregação de Jesus “nas sinagogas”. Por que Jesus também curava? (“Ao ver as multidões, teve compaixão delas…”)

1. Observe que o texto esclarece a compaixão de Jesus. Como? As pessoas estavam “aflitas” e sem um protetor?

B. Vamos continuar com a forma pela qual Mateus apresentou isto. Leia Mateus 9:37-38. Como relacionar doenças e enfermidades à falta de trabalhadores? 

C. Leia Mateus 10:1. Como esse texto resolve o problema que estamos discutindo? (Em primeiro lugar, Jesus autorizou alguns dos novos trabalhadores a combater doenças e enfermidades. Em segundo lugar, Jesus se referiu a “espíritos imundos”: os trabalhadores do outro lado que criam doenças e enfermidades. Quando Jesus revelou que os doentes são (Mateus 9:36) “aflitos e desamparados, como ovelhas sem pastor”, Ele mostrou que satanás e seus minions nos incomodam com doenças. Jesus quer que trabalhemos para curar as doenças e as enfermidades.)

1. Você acha que satanás e seus minions ainda criam doenças e enfermidades, nos dias de hoje?

a. Se for assim, então por que, ainda, não curamos as doenças e as enfermidades, como parte de nossa pregação sobre as boas novas?

II. Jesus e a Ressurreição 

A. Leia Lucas 7:11-12. Por que o caso desta mãe era especial? (Por três razões. Ela havia perdido seu marido. Ela perdeu seu filho. Ela perdeu quem seria seu amparo na velhice já que não tinha outros filhos.) 

B. Leia Lucas 7:13. Temos algum motivo para acreditar que a atitude de Jesus, com relação à morte, seria a mesma nos dias de hoje? 

1. Há alguns anos visitei uma igreja na Califórnia que ensinava uma lição sobre a história de Jó. Um dos membros convidou-me para ir a sua casa, após o culto, para que eu pudesse conversar com um casal que estava sofrendo. Descobrimos que os pais e os filhos do casal estavam viajando numa freeway muito próxima à Virgínia, onde moro. Um acidente aconteceu e todos morreram. Eles perderam seus pais e filhos de uma só vez. Coloque-se no meu lugar. O que você diria para eles? 

a. Diga-me como você explicaria a atitude de Jesus com relação  à morte? 

C. Leia Lucas 7:14-15. Eu teria adorado ressuscitar os pais e os filhos daquele casal. O problema é que Jesus deixou-os morrer. Na história sobre a viúva de Naim, Jesus interveio e reverteu a morte. Como você explica isto? Por que somente algumas pessoas foram, prontamente, ressuscitadas? 

1. Tenho um sermão sobre cronologia, em que o argumento é que não importa se Jesus ressuscita seus amados hoje, ou espera até a ressurreição - o outro lado é a ressurreição. Esta é uma forma razoável para olhar isso? 

a. E se for provável que a pessoa que morreu não estiver salva? O que você diria, então? 

D. Leia 1 Coríntios 13:12-13. O que o texto diz sobre nossa capacidade para entender os caminhos de Deus? Sobre entender o conflito entre o bem e o mal?

1. Se não pudermos explicar a razão pela qual as coisas acontecem, devemos continuar tentando? Ou isso poderia piorar mas coisas?  

2. O que 1 Coríntios 13:13 nos diz, que nós já sabemos? (Que Deus nos ama. De todas as complexidades sobre os caminhos de Deus, o mais evidente de Seus atributos é o amor. Ele morreu para nos salvar.)

E. Leia Colossenses 3:12-14. Note as cinco características: “compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência”. Como associar humildade a nossa discussão sobre compaixão? (Precisamos reconhecer o que não sabemos. O fato de que nossa compreensão, hoje, é como a de um menino, e que vemos um “reflexo obscuro”, deve nos levar a ser cautelosos quanto ao que dizer sobre a vontade de Deus para quem está enlutado.)

III. O Conflito de Jesus

A. Leia João 11:1-6, João 11:21, João 11:32 e João 11:37. As queixas pela demora de Jesus eram válidas?

1. Quantas pessoas Marta e Maria viram Jesus curar?

2. Esta queixa é semelhante a que fazemos hoje: “Jesus, se você estivesse disposto poderia ter salvo meu ente querido”?

B. Leia João 11:33-35. Como você explica isso? Por que Jesus chorou a morte de Lázaro, uma vez que ele poderia tê-la impedido, se tivesse chegado a tempo?

C. Leia João 11:41-44. Agora que vocês sabem disto, qual você acha que foi a razão de Jesus para o atraso? (Ele planejara ressuscitar Lázaro.)

1. Por que Jesus chorou, se ele sabia, o tempo todo, que iria ressuscitar Lázaro? (Além de amar Lázaro, Ele teve compaixão por nós, o que mostra a extensão da sua atitude com relação ao sofrimento que ele poderia ter evitado, mas não o fez. Mostra, também, que Deus tem um “plano mestre”, quando se trata de tomar esse tipo de decisão.)

a. Aqui, qual parece ser o “plano mestre” de Deus? (Note que João 11:42 diz “para que creia que tu me enviaste”. Veja, também, João 11:4.)

IV. O Espírito Santo

A. Leia João 14:25-27. Por que Jesus falou de paz e, não, de ficar com medo, logo depois de ter dito que o Espírito Santo estaria vindo? (A idéia é que o Espírito Santo continuaria o trabalho de Jesus. A idéia de “Deus conosco” não mudou.)

B. Leia 1 João 3:17-20. Temos discutido nas lições anteriores, desta mesma série, o plano de Deus para com os pobres, no que se refere a trabalho - que é uma parte da ajuda aos necessitados, em quase todos os programas bíblicos. Quando você vê um “irmão” necessitado, como você decide se deve ajudá-lo?

1. O que você acha que esses versículos significam, no que se refere aos nossos “corações” ficarem “tranquilos” ou nos “condenarem”? (Saberemos se estamos fazendo o que é certo pela reação dos nossos corações. “Deus é maior que nossos corações” e, por Sua influência, saberemos fazer o que é certo.)

C. Leia 1 João 3:21-24.  Como podemos saber se nossos “corações” estão nos enviando sinais corretos? (Deus disse que o Espírito Santo irá nos guiar. Estamos suscetíveis a ter corações de “pedra”. Mas, o Santo Espírito que trabalha em nós é muito maior do que nossos corações endurecidos.)

1. Releia 1 João 3:21-22. O assunto em 1 João 3:17 se refere aos “bens materiais”. Lembre-se que começamos perguntando por que, hoje, não curamos doenças e expulsamos demônios, enfrentando, assim, satanás e seus minions. O que 1 João 3:22 quer dizer com recebemos dele “tudo o que pedimos”?

a. Se “tudo” inclui o poder de curar, então, não estamos agradando a Deus, nem seguindo a impressão que o Espírito Santo estampa em nossos corações? 

D. Leia 2 Coríntios 1:3-5. de acordo com os versículos, como podemos confortar os outros? (Por causa dos sofrimentos que passamos em nossas vidas. Ou seja, Jesus sofreu e nós, também, iremos sofrer. Porém, o conforto que recebemos de Deus é algo que podemos compartilhar com os outros.)

E. Se você me perguntar, eu prefiro o lado da cura, ao invés do lado de “compartilhar conforto através de minhas dores”. Pense, novamente, na história de Lázaro. Como ela se encaixa em ambos os lados da imagem de confortar alguém? (Maria e Marta (e Jesus) sofreram, quando Lázaro morreu. Mas, quando Jesus o ressuscitou, isso trouxe confortou e esperança para todos aqueles que sofrem, quando um ente querido morre.)

F. Amigo, compartilhei com você que, tanto a compaixão quanto o ato de consolar estão num área em fase de melhoria, na minha vida. Você vai se decidir, hoje, pelo poder do Espírito Santo, em manifestar bondade e compaixão por aqueles que necessitam de consolo?

V. Na próxima semana: “Jesus Ministrava às Necessidades das Pessoas”

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Se você costuma receber esses comentários por e-mail mas, em alguma semana, houve  falha ou extravio do recebimento, você poderá encontrá-los clicando neste link: 

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html


**********************************

sábado, 6 de agosto de 2016

Lição 07 - Jesus Desejava o Bem das Pessoas

(Jonas 1-4, Mateus 5, Deuteronômio 28, 1 Coríntios 13) 
Introdução: Cristãos que passam por momentos difíceis dizem, frequentemente, que Deus está refinando seu caráter. Se fizermos escolhas erradas, geralmente, aprendemos a lição do jeito mais difícil. Nenhum de nós quer que coisas ruins aconteçam e a idéia de que Deus permite isso, com a finalidade de aperfeiçoar-nos, gera a noção de que Ele seja temível. Isso é bom? É possível que Deus o abençoe, depois de você ter feito uma escolha errada, seja para intensificar seu amor por Ele ou pelo seu desejo de não errar, novamente? Recentemente, li a respeito de benção corretiva, que eu nunca havia considerado antes - embora eu pense que ela tenha acontecido em minha vida. Vamos estudar a fundo na Bíblia e aprender sobre modificação comportamental e o que Jesus deseja para nós! 

I. Nínive e Jonas

A. Leia Jonas 3:1-4. Deus somente advertiu o povo de Nínive e, ao invés disso, por que não o destruiu?

B. Leia Jonas 3:5-8. O que o texto sugere sobre a razão pela qual Deus advertiu os ninivitas? (Eles se afastaram do mal.)

C. Leia Jonas 3:9-10. Este texto nos diz que Deus teve compaixão do povo de Nínive e lhes deu uma segunda chance, ao invés de destruí-lo. O que essa história nos diz, quanto a Deus permitir que as dificuldades aperfeiçoem nosso caráter? A história comprova o ponto de que se não nos comportarmos, Deus consente que surjam problemas, para que nos voltemos para Ele? (Não, de modo algum. Deus planejou destruir Nínive. Aquilo não foi um programa de aperfeiçoamento de caráter mas, Seu plano, para que isso acontecesse, foi dar-lhes uma segunda chance.)

D. Leia Jonas 4:1-3. O que Jonas disse acerca do caráter de Deus, sobre lidar com o mal? (Deus é “misericordioso e compassivo“ e “muito paciente, cheio de amor e que promete castigar mas depois se arrepende”.)

1. Por que Jonas estava zangado? Sua fúria era justificada?

E. Se você não estiver familiarizado com a história, reveja os dois primeiros capítulos, e leia Jonas 1:12-17. O que aconteceu com Jonas, quando ele desobedeceu a Deus? Essa história não se refere à disciplina de Deus para ajudar Jonas a obedecer?

1. Como você acha que teria sido a vida de Jonas, se Deus o tivesse deixado apenas fugir?

F. Toda vez que receio que há problemas à vista, por causa da necessidade de aperfeiçoamento do meu caráter, penso no relacionamento com meus filhos. Se você fosse o pai de Jonas e pudesse controlar tudo, você o deixaria apenas fugir?

1. Se não for assim, o que você faria?

2. Se acreditarmos que Deus vai fazer por nós o que um pai dedicado faria (ou o que nós faríamos) isso acabaria com seus temores?

II. Deus e o Amor

A. Leia Jonas 4:4. Qual é a resposta correta para a pergunta que Deus fez? Tenha em mente o modo como Ele tratou Jonas. (Jonas teve uma segunda chance. Talvez ele pensasse que seu problema havia sido muito maior, já que ele havia passado pela tempestade e pela experiência do peixe. No entanto, a sequência dos eventos salvaram a vida de Jonas.)

B. Leia Jonas 4:5. Por que Jonas ficou numa zona confortável e “esperou para ver o que aconteceria com a cidade”? Será que Jonas pensava que tinha mudado o pensamento de Deus, acerca da destruição da cidade?

C. Leia Jonas 4:6-8. Por que Jonas ainda permaneceu sentado naquele lugar? (Ele ainda estava esperando Deus destruir Nínive!)

D. Leia Jonas 4:9. Você concorda com a resposta de Jonas? (Jonas estava esperando que milhares de pessoas morressem. Ao invés disso, uma planta morreu - a única que dava sombra para Jonas - e ele estava furioso por causa disso. Jonas teve uma atitude estranha.)

E. Leia Jonas 4:10-11. O que Deus disse de tamanha importância, com relação ao tratamento que Ele dispensou para Nínive? (Deus criou o povo de Nínive. Ele tem um interesse especial em você, porque Ele é o seu Criador.)

1. Como é que a crença na evolução destrói, pouco a pouco, o nosso entendimento acerca do amor de Deus?

F. Veja, novamente, Jonas 4:11. O que Deus quis dizer com “não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda”? Ele quiz dizer que o povo estava com comprometimento direcional? (É mais provável que Deus estivesse descrevendo crianças. Mas, eu acho que o ponto mais importante é que o povo não entendia claramente e não tinha condições de debater ou discutir assuntos importantes.)

1. O que isso nos ensina sobre Deus? (Deus quer que cada pessoa tenha uma oportunidade justa para compreendê-lO e poder tomar uma decisão sobre Ele.)

2. Por que Deus Se referiu a “também muitos animais”? (Deus cuida dos animais. Eles eram, também, um fator a ser levado em consideração na destruição de Nínive.)

G. Pense, novamente, na maneira como Deus tratou Jonas - mesmo quando ele estava torcendo para milhares morrerem - e como Ele tratou Nínive. O que isso ensina sobre a atitude de Deus acerca de você? 

H. Leia Mateus 5:43-48. Esses versículos parecem conter um conflito? Deus disse para “amar seus inimigos”, mas Seu exemplo para isso é que devemos tratar os inimigos do mesmo jeito que tratamos a todos - Ele envia o sol sobre maus e bons e a chuva sobre justos e injustos. Esse é o jeito de definir amor pelos inimigos? 

1. Vamos supor que, por causa de suas ações, você seja inimigo de Deus. Como você iria querer que Deus o tratasse? 

I. Leia Deuteronômio 28:1-6. Essa promessa está disponível para você, nos dias de hoje?

J Leia Deuteronômio 28:15-20. Essa promessa está disponível para você, nos dias de hoje?

1. Como enquadrar os versículos de Deuteronômio 28 com a declaração em Mateus 5, em que Deus nos mostra que as  pessoas más devem ser tratadas com o mesmo amor dispensado a todas as outras? (Aparentemente, existe um enorme conflito. Vamos ver se podemos resolvê-lo.)

2. Quando Deus prometeu enviar o brilho do sol e a chuva sobre as pessoas más, o que Ele estava prometendo? (Que elas teriam benefícios iguais aos das genuínas bênçãos que Ele concede.)

3. Quando Deus promete conceder coisas boas se obedecermos Seus mandamentos e coisas ruins, se desobedecermos, essa é também a ordem natural das coisas? (Acho que é. Deus nos deu Seus mandamentos para fazer-nos viver melhor e ajudar-nos a evitar problemas. Foi o amor de Deus que inspirou Seus mandamentos e é o Seu amor que nos dá direção na vida. Quando sofremos, por causa da desobediência, o sofrimento vem da ordem natural das coisas - assim como o sol e a chuva estão na ordem natural das coisas.)

K. Se você acabou de dizer: “Isso parece estar certo. Que grande explicação!” Como você encaixa esta explicação em Jonas e o peixe? Como explicar a destruição que viria sobre Nínive? 

1. Considere-se, novamente, como um pai. Seus filhos estão sujeitos ao bem a ao mal, baseando-se nas regras da natureza - digamos, por exemplo, a gravidade? (É claro! Eles caem de uma árvore mas, também, andam rápido em suas bicicletas. por causa da gravidade.)

2. Você, também, intervém para recompensar o bom comportamento e punir o mau comportamento de seus filhos? (Naturalmente! Você acha que Deus é menos sofisticado em Suas ações do que você?)

3. Você intervém para salvar seus filhos das consequências naturais de seu comportamento? (Claro! Mas nem sempre.)

4. Você já viu coisas ruins acontecerem com seus filhos, por causa do comportamento deles ou porque não tinha nada a ver com seu comportamento mas, sim com a atitude dos outros? (É claro! Satanás e seus aliados estão aí para nos prejudicar.)

L. Considerando todas essas coisas, a que conclusão você chega acerca de Deus? (Ele nos ama quando nos dá a direção para uma vida melhor. Ele nos ama, no momento em que intervém para nos salvar e nos corrigir. Tudo ficou mais complicado porque permitimos que satanás e seus aliados chegassem e criassem o mal. Finalmente, Deus nos ama por causa de Suas promessas para destruir o pecado e os inimigos do bem.)

III. Os Homens e o Amor

A. Leia 1 Coríntios 13:8. O que quer dizer “o amor nunca perece”?

B. Leia 1 Coríntios 13:9-12. O que o texto diz sobre nossa compreensão do amor de Deus e a forma como Ele dirige o universo? (Tenho compartilhado meu entendimento sobre a Bíblia mas, este texto nos diz que somos como meninos, pois conhecemos em parte e vemos um reflexo imperfeito do caráter de Deus. No futuro, tudo se tornará claro. O que podemos ter certeza no momento é que o amor “nunca perece”! )

C. Você vai confiar em Deus, amigo? Você vai confiar no amor de Deus para estar sempre ciente de que Ele quer o melhor para você?

IV. Na próxima semana: “Jesus Manifestava Compaixão pelas Pessoas”

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Se você costuma receber esses comentários por e-mail mas, em alguma semana, houve  falha ou extravio do recebimento, você poderá encontrá-los clicando neste link: 

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html


**********************************